11 de outubro de 2016

Não dê animais de presente

DIA DAS CRIANÇAS

Neste dia das crianças e em todos os dias.
Não dê animais de presente.

Eles não são brinquedos, são vidas.

Não compre animais, nenhum animal é feliz, sendo tratado como mercadoria, sem falar nas matrizes que são usadas até não terem mais “utilidade” e depois são descartadas como lixo.

É triste ver os filhotinhos em pet shop, em gaiolas, olhar triste implorando para sair dali, não compactue com essa indústria desumana.

Fico os imaginando sozinhos nesses pets shop, todos se vão e eles ficam ali, sós,  chorando sem entender o que está acontecendo.

Não dê animais de presente

E quem compra em geral os vê como objeto também, muitas vezes são comprados para preencher “vazios” que nada poderá preencher, vazios da alma nada preenche, quando uma pessoa adota, em geral adota por amor, por compaixão.
Ensine seu filho e todas as crianças que animais são vidas preciosas, não mercadoria, uma vida não tem preço.

Incentive a adoção responsável, onde pais  e crianças adotem por compaixão, amor e solidariedade. Tenham em mente que esse animal viverá no mínimo 10 anos ou mais.

Adote...
Acolha...
Não abandone...
Castre...
Castre...
Castre...

2 de outubro de 2016

Gatos, nossos anjos da guarda


Ouve um tempo que eu tinha “certeza” que havia “anjo da guarda”, um ser invisível que cuidava de mim e de todos os seres, cada um tinha o seu, um ser à minha disposição para livrar-me das ciladas da vida (ou das nossas próprias cilada para com Ele), hoje não tenho mais certeza de nada, aliás, ficou uma tênue ideia de que, existe alguma coisa que “torce” por nós, mas para todos igualmente, sem preferências. Não que eu achasse que “meu” anjo da guarda desse preferência a mim, porém, me ensinaram que ele era “só meu”.
Hoje pensando nisso vejo que se assim fosse, iria contra as Leis da vida, onde todos são UM com o Criador.

Nós nos separamos, porém, o Criador acredito que nos “vê” como um só.
Já os gatos eu não tenho dúvidas que são nossos anjos da guarda, não que merecemos ter “alguém” especial para nos ajudar nessa caminhada tão complexa que se chama vida, eles são nossos anjos porque há um amor infinito neles, em especial aqueles que passaram por maus-tratos e nós lhes demos uma chance para nós amar e nos proteger.

Acredite ou não em anjos que nos protegem invisivelmente, acredite, os gatos e todos animais são nossos anjos no visível.

Adote um animal abandonado e terá um anjo no visível e com isso irá facilitar o “trabalho” do seu anjo que está lá no “céu”.

"Um anjo vem todas as noites: senta-se ao pé de mim, e passa sobre meu coração a asa mansa, como se fosse meu melhor amigo."

 Lya Luft   

5 de setembro de 2016

FRANK E LOUIE, O GATO DE DUAS CARAS

FRANK E LOUIE, O GATO DE DUAS CARAS

A maioria dos gatos com duplicação crânio-facial (ou diprosopia) não sobrevive por mais do que algumas horas, mas o caso de Frank e Louie é diferente: ele já completou 13 anos de vida.

Apesar dos dois nomes, o gato é um só (não tem dois cérebros, por exemplo), já que sua condição não foi causada pela união de dois embriões, mas por uma proteína chamada “Sonic Hedgedog Homolog” (sim, o nome da proteína faz referência ao personagem de videogame Sonic).

Seu dono original queria sacrificá-lo e o levou para um consultório veterinário. Uma funcionária, contudo, decidiu adotar Frank e Louie, e o gato vive com ela até hoje em Massachusetts (EUA), junto com outro gato e um papagaio.

No vídeo abaixo, você verá como Frank e Louie tem uma vida “normal”, apesar da sua condição. Curiosidade: esse tipo de gato é conhecido como “gato Janus”, em referência a um deus romano de duas faces

FONTE: http://www.vocerealmentesabia.com/2013/06/frank-e-louie-o-gato-de-duas-caras.html#more


 VÍDEO DE FRANK E LOUIE

Adote um animal abandonado

“Entendo que solidariedade é enxergar no próximo as lágrimas nunca choradas e as angústias nunca verbalizadas.”
Augusto Cury
.......................................................
Adote...
Acolha...
Não compre...
Não abandone...
Castre...
Castre...
Castre...

19 de agosto de 2016

24 de maio de 2016

4 de abril de 2016

Dia Mundial dos Animais de rua


COMO SE MORRE DE VELHICE

Como se morre de velhice
ou de acidente ou de doença,
morro, Senhor, de indiferença.

Da indiferença deste mundo
onde o que se sente e se pensa
não tem eco, na ausência imensa.

Na ausência, areia movediça
onde se escreve igual sentença
para o que é vencido e o que vença.

Salva-me, Senhor, do horizonte
sem estímulo ou recompensa
onde o amor equivale à ofensa.

De boca amarga e de alma triste
sinto a minha própria presença
num céu de loucura suspensa.

(Já não se morre de velhice
nem de acidente nem de doença,
mas, Senhor, só de indiferença.)

Cecília Meireles, in 'Poemas (1957)'

14 de março de 2016

Dia Nacional dos Animais


"Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência." 

Declaração Universal dos Direitos dos Animais