31 de dezembro de 2012

FELIZ 2013


ANO NOVO
Ferreira Gullar

Meia noite. Fim
de um ano, início
de outro. Olho o céu:
nenhum indício.

Olho o céu:
o abismo vence o
olhar. O mesmo
espantoso silêncio
da Via-Láctea feito
um ectoplasma
sobre a minha cabeça:
nada ali indica
que um ano novo começa.

E não começa
nem no céu nem no chão
do planeta:
começa no coração.

Começa como a esperança
de vida melhor
que entre os astros
não se escuta
nem se vê
nem pode haver:
que isso é coisa de homem
esse bicho
estelar
que sonha
(e luta)

28 de dezembro de 2012

FRASE CHARLES CANELA (CIRCO)


UMA GALINHA CHAMADA CHESTER




UMA GALINHA CHAMADA CHESTER

Essa é a Chester, ganhou esse nome, porque nas festas de fim de ano enquanto os humanos estivessem comemorando o nascimento do Cristo ou a vinda do novo ano em um banquete de dor e sofrimento, a Chester estará ciscando, descobrindo o novo mundo que pessoas sensíveis e compassivas lhe deram a oportunidade de conhecer.

Uns amigos meus estavam voltando de uma viagem quando passou um caminhão com galinhas deviam estar indo para as festas de fim de ano (festas não, holocausto de fim de ano, Natal etc.), quando viram que a Chester estava “solta” nos engradados, minha amiga desesperada pediu para o amigo dela parar o carro e eis que a Chester caiu no acostamento e eles a salvaram da “morte” duas vezes,  de ser servida em algum  banquete sangrento ou de ser atropelada na estrada.

Tive a alegria de ir com esses meus amigos levá-la para sua nova casa, foi uma viagem de  quase 8 horas entre ir e vir, fomos e voltamos no mesmo dia.

Quando a Chester foi colocada no quintal, ela ficou estática, com certeza nunca havia pisado na terra, ela não saia do lugar, depois começou a caminhar pela grama como que extasiada com tudo aquilo e foi uma emoção imensa vê-la timidamente abrir as asas como se tivesse medo, foi abrindo aos poucos lentamente e de repente percebeu que podia abri-las verdadeiramente, momento único de se ver.

A Chester estava muito machucada, sem penas e claro assustada com tudo aquilo, mas rapidamente entendeu que aquele era seu novo lar, que ali teria espaço, amor e companhia de outros animais.
No final da tarde a Chester estava totalmente  adaptada ao seu novo lar, já caminhava bem pelo quintal, mas queria ficar conosco na varanda, quando a levávamos para o quintal,  cantava, cantava e logo descobriu que podia “pular” a cerca e vinha cantando, para nossa alegria e ficava se esfregando em nós como um gato ou um cão.

Os animais nos surpreendem com sua pureza e confiança nos humanos, há dois dias trás ela esteve confinada, maltratada e jogada em um engradado como mercadoria, no entanto se esqueceu rapidamente, e ainda teve a pureza de confiar e querer a companhia de nós seres humanos, na maioria das vezes seres humanos tão desumanos.

A Chester tem outra companheira a Cocó outra galinha salva de maus-tratos a Cocó está em tratamento médico por causa dos ferimentos.

Na nova morada da Chester existem gatos, cães, coelho, rolinha, pombas etc., que foram salvos do abandono e dos maus-tratos, são cuidados  com carinho, dedicação e amor.

Obrigada! Lurdinha de Assis e Mari Sabatlela por seu carinho e dedicação a essas vidas preciosas.

  Chester na viagem -  16-11-2012
 Ferimentos da Chester - 16-11-2012
Chester, ensaiando abrir as asas - 16-11-2012 
Chester, primeiros passos ainda vacilante - 16-11-2012
Chester e Cocó - 16-11-2012
Chester observando o “novo mundo”. Olha! o bico dela, isso se chama “desbicação”, os criadores fazem isso com os pintinhos em chapa quente, eles justificam isso dizendo que é para eles não se machucarem.
Lurdinha Assis, fazendo carinho na Chester - 16-11-2012
Lurdinha Assis, tentando dar água para Chester -16-11-2012
Chester começando a caminhar mais solta pelo quintal - 16-11-2012
  Se os animais "pensam" ela devia pensar: Esse mundo é todo meu? Posso caminhar,       cantar, abrir minhas asas e ciscar livremente?  - 16-11-2012

Nova família da Chester, gatos, cães, coelho e a nova amiga Cocó - 16-11-2012

 Que alegria para ela e para nós vê-la abrir as asas, provavelmente pela primeira vez, tatear o chão de terra como se estivesse com medo... e estava... e horas depois a ver comendo pitanga, comendo, "cantando" e desejando a companhia de humanos. Só os animais para ter tanta compaixão para conosco.
Chester querendo companhia humana - 16-11-2012

Chester, correndo na varanda depois de pular a cerca para ficar conosco, veio cantando, correndo toda contente, como a dizer quero companhia, quero aproveitar todo tempo que perdi. 16-11-2012
Chester no dia de Natal com seus amigos Cocó e coelho, totalmente recuperada e adaptada, nasceram as penas, e já está botando ovos com a casca normal (amarela). Esse é o verdadeiro "Milagre do Natal". 25-12-2012
Chester comemorando o Natal em família, Cocó, gatos e coelho.




23 de dezembro de 2012

NATAL 2012



Houve um tempo que, na Noite de Natal, a família se reunia para partilhar da festa do nascimento do Cristo, mas o tempo foi passando e hoje, participamos da festa, mas o aniversariante não está presente, não é convidado para comemorar seu nascimento, para comemorar sua vitória diante da “morte”. Eu nunca fui a uma festa de aniversário onde o aniversariante estivesse ausente, mas nos dias que correm a única presença que temos é da troca de presentes, da comilança e, diga-se de passagem, a festa é regada de dor e sofrimento dos nossos amigos animais.

Que nesta noite que se comemora a vinda do homem-Deus, possamos comemorar seu nascimento em nosso coração, sentir sua presença fraterna e compassiva e que sua máxima: “Ama a Teu próximo como a Ti mesmo”, seja nossa estrela guia no novo ano que em breve se iniciará.

Que a Luz do Cristo os Ilumine e traga a noção exata do significado do seu nascimento para toda Humanidade e para todos os Seres que estão aqui para crescer harmoniosamente conosco, especialmente os do Reino animal.

Amor  e    Luz

Marlene

20 de dezembro de 2012


“Um homem só será realmente ético quando obedecer ao dever que lhe é imposto de ajudar toda a vida que for capaz de ajudar e quando se der ao trabalho de impedir que se causem danos a todas as coisas vivas. Ele não pergunta se esta ou aquela vida é digna de solidariedade enquanto dotada de valor intrínseco, nem até que ponto ela é capaz de sentimentos. Para ele, a vida é sagrada enquanto tal.” 
Albert Schweitzer

11 de dezembro de 2012

QUER PAZ EM 2013?



QUER PAZ EM 2013?

Em todo final de ano deveria ser um momento para reflexão, não somente do que vivemos, mas do que deixamos de viver e de fazer por absoluta inércia.

Sonhamos com a paz e a cada início de ano pedimos paz, pedimos misericórdia para nossas vidas e para a vida das pessoas que amamos.

A maioria se senta à mesa para comemorar as festas de fim de ano, mesa recheada de sangue, dor, sofrimento e morte.

Jamais teremos Paz, enquanto não dermos essa Paz ao Reino Animal, nossa Paz passará necessariamente por eles.

Quer viver em paz, e ser um dos artífices dela?
Neste Natal e Ano Novo mude seu cardápio.

Respeite os animais, respeite a vida.

31 de outubro de 2012

1 DE NOVEMBRO DIA MUNDIAL VEGANO


1 DE NOVEMBRO DIA MUNDIAL VEGANO


NÃO DOE GATOS BRANCOS NÃO CASTRADOS


"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." 
Abraham Lincoln

ALÉM DE TODAS AS SEXTAS-FEIRAS 13, DIA 31 DE OUTUBRO, DIA DAS BRUXAS E DIA 2 DE NOVEMBRO, DIA DE FINADOS.

NÃO DOE GATOS BRANCOS E PRETOS



"A superstição é a doença da ignorância, do espírito mórbido, entusiasmo dos ingênuos e levianos. A educação e o livre exame são os antídotos de ambos." 
Thomas Jefferson

ALÉM DE TODAS AS SEXTAS-FEIRAS 13, DIA 31 DE OUTUBRO, DIA DAS BRUXAS E DIA 2 DE NOVEMBRO, DIA DE FINADOS.

28 de outubro de 2012

TOQUE HUMANO PODE AJUDAR NA CURA DE ANIMAIS


Segundo terapeuta americana, toque humano pode ajudar na cura de animais
28 de outubro de 2012 às 6:00

Por Patrícia Tai (da Redação)

Terapia de toque terapêutico (“TTouch”) é um método estudado e desenvolvido por Linda Telling-Jones, e consiste em um tipo de comunicação não-verbal através de memória celular. Segundo a terapeuta, na “TTouch” o praticante fala à inteligência celular em suas mãos que, por sua vez, falam para as células do corpo. Quando se trabalha com animais, simplesmente colocando as suas mãos sobre o corpo e movendo-as de forma circular, você cria uma espécie de comunicação cinestésica (sensorial) entre espécies. As informações são da Care2.

Tellington-Jones inicialmente estudou o Método Feldenkrais, que abre novas vias neurológicas para o cérebro através do uso de movimentos não habituais. Ela, então, desenvolveu suas próprias técnicas baseadas no trabalho de Feldenkrais, começando com o conceito de que todas as células do corpo sabem a sua função. Ela defende que o uso do movimento circular, quando realizado com respeito, aumenta a velocidade de cura a nível celular.

A terapeuta conta que até mesmo animais mais resistentes respondem bem a esta técnica e com ela liberam a energia que porventura se encontrar estagnada.

Uma técnica simples que qualquer pessoa pode começar

Aqui está uma técnica muito simples que os terapeutas do toque recomendam: Coloque levemente as suas mãos, se o seu gato permitir, sobre um ponto doente ou doloroso do animal (como na foto acima). Imagine que você está deixando fluir a energia positiva de cura de você através de sua mão direita em seu gato, e deixando qualquer fluxo de energia negativa ou dolorosa do gato fluir por sua mão esquerda (se você se sentir mais confortável com a mão oposta, pode fazer desta forma, também). Depois, e isto é muito importante, agite as mãos para liberar qualquer energia negativa do seu corpo. Deixe que o gato descanse confortavelmente e use esta energia de cura de seu jeito.

A terapia “TTouch” consiste em fazer pequenos círculos sobre todo o corpo do gato (ou apenas onde for necessário). Imagine um pequeno relógio, de 2,5 a 5 cm de diâmetro, no local onde você tocar o gato. Comece na posição de 6 horas desse relógio imaginário e gentilmente pressione a pele no sentido horário até a posição de 9 horas, e então pare, erga seus dedos, e comece novamente em outro ponto. É importante manter uma pressão constante e fechar os círculos. Use os dedos do meio e faça 1 círculo mais 1/4 de círculo em cada ponto, então mude de local e repita. Repouse o seu polegar e o seu quarto dedo contra o corpo do gato para estabilizar a sua mão. Este toque circular é chamado de “toque do leopardo”.

Não repita o mesmo local duas vezes e não junte três círculos em fileira, faça em pontos separados.

Lembre-se de erguer os dedos quando termina um círculo, antes de mudar de ponto e começar outro. Você pode usar a mão esquerda (geralmente, você deve usar a sua mão dominante, mas para um animal de maior porte, como um cão ou cavalo, você deve usar as duas mãos).

Permita que suas mãos encontrem seu próprio jeito conforme se comunicam com as células do animal. Tente combinar o ritmo do movimento com a respiração do animal e com a resposta dele ao seu toque. Você pode tentar encontrar uma sintonia entre a sua respiração e a do animal. Concentre-se em fazer os círculos e na detecção de resposta do animal. E, como sempre, aproxime-se do animal com respeito.

Os benefícios do toque

O movimento circular “TTouch” (ou outras técnicas terapêuticas de toque) parece agir sobre as células do animal mais que o simples carinho que, embora amoroso e proveitoso, não parece ativar a consciência celular da mesma forma. Além de melhorar os fluxos linfático e sanguíneo, a terapia de toque é uma excelente maneira de reduzir o estresse em gatos, e pode até levar a prolongar a vida e retardar o envelhecimento.

A terapia de toque “TTouch” também é utilizada em pessoas e mesmo em bebês.

Mais uma dica da terapeuta

Telling-Jones diz que seus gatos adoram esta massagem relaxante a qualquer hora do dia:

“Tente isso, se o seu gato não se importar, coloque-o deitado de costas no seu colo, com a cabeça descansando sobre os joelhos e os pés traseiros dele em direção à sua barriga. Mantenha os seus polegares na altura das axilas do gato, e todos os seus dedos (ambas as mãos) no pescoço dele, e então comece a massageá-lo profundamente, por trás das orelhas e nos ombros. Quando feito corretamente, o seu gato vai relaxar totalmente. Não se preocupe se ele tolerar isso por pouco tempo no começo, respeite o seu limite caso ele se afaste e faça novamente em outra ocasião. Mas geralmente os gatos adoram. Esta e todas as formas suaves de toque são uma excelente maneira de criar uma conexão feliz com os gatos ou outros animais!”.

Mais informações sobre alternativas holísticas para animais no livro The Complete Guide to Holistic Cat Care, de Celeste Yarnall (PhD) e Jean Hofve, e no site http://www.celestialpets.com


FONTE:http://www.anda.jor.br/28/10/2012/segundo-terapeuta-americana-toque-humano-pode-ajudar-na-cura-de-animais#comment-240891

27 de outubro de 2012

SOMOS TODOS GUARANI-KAIOWÁ


SOMOS TODOS  GUARANI-KAIOWÁ
                                   Amara Antara
Eu sou indígena, negra e branca. Nasci com a pele da cor branca e com os costumes dos brancos, porém em minhas veias corre o sangue dessas etnias e  provavelmente até da “raça” amarela.

Coube-me nesta vida vir entre os da raça branca, mas meus ancestrais (bisavós) eram  índios e negros, quando nasci a sabedoria dessas “raças” já  não faziam parte do meu aprendizado neste mundo.

Dizem que nasci livre da escravidão que os homens impuseram a alguns irmãos meus, porém o que é ser livre?

Continuo na escravidão imposta pelos interesses dos que “mandam” no Brasil e no “mundo”, somos escravos da moda, dos costumes retrógrados, escravos da mídia que em nome do progresso nos escravizam para agradar e conservar interesses de poucos, somos escravos da indústria farmacêutica, somos escravos do mundo globalizado.

Vivemos na escravidão, até mesmo do nosso “sagrado” alimento, hoje se decide qual é o alimento mais saudável para termos a propalada saúde, infelizmente os alimentos que a “moda” dita para consumirmos vem carregados de dor, sofrimento e morte. Produtos químicos de toda espécie, para  ajudar a produzir mais, conservar mais e claro produzir mais e mais, vamos nos alimentar dos transgênicos que   supostamente estarão livres das “pragas” (aliás pragas que criamos com o desmatamento), como oferecer esse alimento geneticamente modificados para nossas crianças  e até mesmo correr o risco de ver nosso DNA modificado.  

Os que estão no poder são coniventes com uma série de atrocidades contra a nossa saúde física e mental, pretendem colocar carne suína na alimentação das escolas, dita os interesses pessoais que ela é saudável, possui as vitaminas X e Y, assim vamos aumentar a renda e interesses dos que já tem muito.

Li uma frase de uma moça que dizia: “Não sou descendente de escravos, sou descendente de seres humanos que foram feito escravos”.  Não nascemos escravos nos fizeram escravos dos interesses do “mundo”, do interesse de poucos contra a qualidade de vida e liberdade de muitos.

Quem me dera ter nascido nas tribos Arara, Araweté, Ashaninka, Asurini, Bororo, Enawenê, Marubo, Matis, Matipu, Mehinako,  Rikbaktsa , Nauê,        Suruí,Tembé, Juruna/Yudja, Ticuna, Kaapor, Tiriyó , Kayapó, Waiana Apalaí, Kalapalo, Waurá , Karajá, Wai Wai, Kaxinawá, Waiãpi, Mayoruna, Krahô, Ye’kuana, Karajá, Pataxó, Terena, Xavante, Yanomani, ou Guarani-Kaiowá etc.

 Quem me dera apanhar o alimento necessário para meu viver diário, quem me dera andar descalça sem me preocupar com o modelo da “moda” para “vestir” meus pés.
Quem me dera andar nua, livre da moda que escraviza, quem me dera andar nua dos conceitos do “bom viver”, quem me dera caminhar nua da imposição dos que são considerados os formadores de opinião do “mundo”. Quem me dera conhecer os segredos e avisos das matas, dos pássaros, dos animais, quem me dera viver em comunhão com a Natureza, com a Mãe Terra, com o Cosmos e todas as formas de vida.

Quem me dera possuir a sabedoria centenária dos indígenas, quem me dera ser um Guarani-Kaiowá, respeitar minhas tradições, respeitar não somente a Natureza, mais também a “natureza humana”, respeitando as crianças, a sabedoria dos anciões, respeitar o mais importante elo do ser humano neste mundo: a família, respeitar não somente a família consanguínea, mas a família Cósmica, afinal somos TODOS UM PERANTE O COSMOS.

Eu queria ser um Guarani-Kaiowá, eu sonho com a Paz para todas as nações indígenas do Brasil e do mundo.

Afinal em essência somos todos GUARANI-KAIOWÁ

PARA REFLETIR:

TRANSGÊNICOS: VEGETAIS ALTERAM GENES HUMANOS

GUARANI-KAIOWÁ

Salve... Os governos do Brasil que nunca respeitaram a constituição. Eu não fui pesquisar, mas acredito que todas as terras que foram doadas para o MST daria várias reservas, e não seria doação de bons mocinhos, mas estariam nas terras que lhe são de direito. Está na constituição.... A constituição vale ou não vale?... Não sou jurista não entendo de leis. Mas entendo de humilhação, dor e sofrimento de um povo que está perdendo suas tradições para os sem tradição, ética e respeito pela vida.

23 de outubro de 2012

Carta da comunidade Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS para o Governo e Justiça do Brasil


Carta da comunidade Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS para o Governo e Justiça do Brasil

Nós (50 homens, 50 mulheres e 70 crianças) comunidades Guarani-Kaiowá originárias de tekoha Pyelito kue/Mbrakay, viemos através desta carta apresentar a nossa situação histórica e decisão definitiva diante de da ordem de despacho expressado pela Justiça Federal de Navirai-MS, conforme o processo nº 0000032-87.2012.4.03.6006, do dia 29 de setembro de 2012. Recebemos a informação de que nossa comunidade logo será atacada, violentada e expulsa da margem do rio pela própria Justiça Federal, de Navirai-MS.

Assim, fica evidente para nós, que a própria ação da Justiça Federal gera e aumenta as violências contra as nossas vidas, ignorando os nossos direitos de sobreviver à margem do rio Hovy e próximo de nosso território tradicional Pyelito Kue/Mbarakay. Entendemos claramente que esta decisão da Justiça Federal de Navirai-MS é parte da ação de genocídio e extermínio histórico ao povo indígena, nativo e autóctone do Mato Grosso do Sul, isto é, a própria ação da Justiça Federal está violentando e exterminado e as nossas vidas. Queremos deixar evidente ao Governo e Justiça Federal que por fim, já perdemos a esperança de sobreviver dignamente e sem violência em nosso território antigo, não acreditamos mais na Justiça brasileira. A quem vamos denunciar as violências praticadas contra nossas vidas? Para qual Justiça do Brasil? Se a própria Justiça Federal está gerando e alimentando violências contra nós.  Nós já avaliamos a nossa situação atual e concluímos que vamos morrer todos mesmo em pouco tempo, não temos e nem teremos perspectiva de vida digna e justa tanto aqui na margem do rio quanto longe daqui. Estamos aqui acampados a 50 metros do rio Hovy onde já ocorreram quatro mortes, sendo duas por meio de suicídio e duas em decorrência de espancamento e tortura de pistoleiros das fazendas.

Moramos na margem do rio Hovy há mais de um ano e estamos sem nenhuma assistência, isolados, cercado de pistoleiros e resistimos até hoje. Comemos comida uma vez por dia. Passamos tudo isso para recuperar o nosso território antigo Pyleito Kue/Mbarakay. De fato, sabemos muito bem que no centro desse nosso território antigo estão enterrados vários os nossos avôs, avós, bisavôs e bisavós, ali estão os cemitérios de todos nossos antepassados.

Cientes desse fato histórico, nós já vamos e queremos ser mortos e enterrados junto aos nossos antepassados aqui mesmo onde estamos hoje, por isso, pedimos ao Governo e Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo/expulsão, mas solicitamos para decretar a nossa morte coletiva e para enterrar nós todos aqui.

Pedimos, de uma vez por todas, para decretar a nossa dizimação e extinção total, além de enviar vários tratores para cavar um grande buraco para  jogar e enterrar os nossos corpos. Esse é nosso pedido aos juízes federais. Já aguardamos esta decisão da Justiça Federal. Decretem a nossa morte coletiva Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay e enterrem-nos aqui. Visto que decidimos integralmente a não sairmos daqui com vida e nem mortos.

Sabemos que não temos mais chance em sobreviver dignamente aqui em nosso território antigo, já sofremos muito e estamos todos massacrados e morrendo em ritmo acelerado. Sabemos que seremos expulsos daqui da margem do rio pela Justiça, porém não vamos sair da margem do rio. Como um povo nativo e indígena histórico, decidimos meramente em sermos mortos coletivamente aqui. Não temos outra opção esta é a nossa última decisão unânime diante do despacho da Justiça Federal de Navirai-MS.     

Atenciosamente, Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay

Fonte:http://www.cimi.org.br/site/pt-br/?system=news&conteudo_id=6578&action=read

6 de outubro de 2012

SEU CANDIDATO É VEGETARIANO/VEGANO?


SEU CANDIDATO É VEGETARIANO/VEGANO?
                                                                Amara Antara

Se você ama os animais, mesmo que sua compaixão se estenda apenas para cães e gatos. Ao escolher seu candidato ele teria que ser no mínimo vegetariano, pois a questão não é apenas comer ou não comer carne, sua responsabilidade ao dar seu voto vai além disso. Um vereador, deputado, Senador etc. não legisla exclusivamente sobre um tema, que supostamente acredita ou diz acreditar e defender. Ele vota todo tipo de projeto entre eles muitas vezes projetos que vão contra toda a vida em geral.

Vejo candidatos às vésperas das eleições abraçados com cães e gatos e depois votam em projetos que defendem pecuaristas, latifundiários e todos os tipos de pessoas que desmatam, matam rios, destroem florestas e todas as formas de vida que lá estão. As queimadas nessas áreas escurecem o céu do Brasil.

Nosso voto nos responsabiliza por haver Monsanto, testes em animais, animais em rodeios, nos circos e tudo que eles chamam de “diversão”.  As queimadas, transposição de rios e todo tipo de agressão ao meio ambiente.  Nosso voto permite que questões urgentes para a vida no planeta sejam discutidas e respeitadas já.

Você pode pensar: mais eu ainda como carne, é uma pena, porém seu candidato, comer carne é muito mais grave para nós mesmos e para todas as formas de vida da sua região e do Brasil.

Um dia questionei um candidato sobre um voto dele, e ele simplesmente me disse que era utopia achar que as pessoas iriam parar de comer carne e acredite ele foi eleito se dizendo amigo dos animais e de ecologistas.

Vejo candidatos abraçando cães e gatos, porém não abrem mão do sapato de couro, carro com estofamento de couro etc.

Já vi candidatos pescando para descontrair, ou indo a churrascadas e toda a sorte de crimes contra a Natureza e a vida.

Acredito que um candidato vegetariano/vegano não votaria em um projeto onde o “abate humanitário” seja tema e tampouco aceitara que nossas florestas, rios, mares sejam sucateados pelas empresas que não respeitam a Natureza, não defendem a vida (inclusive a nossa).
Esses candidatos defendem exclusivamente suas “vidas” e interesses $$$$$$$, pena que eles não percebam que muito em breve não teremos mais vida, se continuarem neste ritmo de destruição.

Sabemos que grande parte das mudanças requer CONSCIENTIZAÇÃO e um candidato vegetariano/vegano pode fazer isso.
PENSE NISSO, na hora de dar seu voto. SEJA CONSCIENTE.


4 de outubro de 2012

SÃO FRANCISCO DE ASSIS “O HOMEM DO MILÊNIO”. TENTE MISERICÓRDIA DE NÓS..


SÃO FRANCISCO DE ASSIS “O HOMEM DO MILÊNIO”. TENTE MISERICÓRDIA DE NÓS...
Amara Antara

São Francisco de Assis foste considerado “O Homem do Milênio”, caminhaste por este planeta de “pés descalços”, alma livre e pura. Louvou o irmão sol, a Irmã lua, as irmãs  estrelas, as irmãs nuvens, a Irmã chuva, a Irmã tempestade, o irmão vento, a Irmã água, a Irmã noite, o irmão dia (amanhecer), as irmãs árvores, os irmãos frutos, a Irmã e Grande mãe Terra e ao irmão Lobo.

Estivesses a serviço de todas as formas de vida, “curou” e afagou leprosos e todos os abandonados pela indiferença dos homens.

Amou os animais como nenhum ser os soube amar. Os amou, conviveu e conversou com eles como irmãos de jornada. Até os dias de hoje és proclamado como o “Protetor dos Animais”.

“Meu” São Francisco de Assis, daí-me humildade, amor, força, coragem, solicitude e compaixão para ser a “voz” para os animais e de toda a Natureza, em meio a tantos maus-tratos, indiferença e ignorância.

“Meu” São Francisco de Assis protegei os animais das selvas, dos mares e rios, os que vivem na neve, os que voam e cantam em Glória ao Criador.

“Meu” São Francisco de Assis, neste dia especial onde a humanidade se dirigi a Ti em lembrança a Luz que foste e és neste mundo, dê sua benção especial aos animais que estão nos matadouros, nas granjas, nos laboratórios e  aos que são escalpelados vivos em nome de moda e beleza.

“Meu” São Francisco de Assis, vos peço pelos animais domésticos que estão sendo abandonados nas ruas, praças, matagais e são  assassinados das maneiras mais cruéis pelos que você chamou de irmãos “vida” (humanos) estão sendo arrastados pelas ruas, queimados vivos, presos em sacos e até mesmo os estão usando como alimento.  

Tente Misericórdia dos animais, tente Misericórdia de nós, “meu” São Francisco de Assis.
 _________________________________________________________________
São Francisco de Assis foi eleito em 1999 como “O Homem do Milênio”. Amado e respeitado por todos segmentos, independente de credo ou religião. Alma pura e compassiva que passou por este Planeta, nos ensinou a amar todas as formas de vida.
__________________________________________________________________

São Francisco de Assis também foi conhecido como:
MESTRE KUTHUMI ou KOOT  HUMI
E nos dias de hoje como: KUTHULLIM – O Senhor do Mundo.

3 de outubro de 2012

E SONHAMOS COM A PAZ...


E SONHAMOS COM A PAZ...

Ao olhar essa triste imagem e tantas outras parece que não vou agüentar ver tanta crueldade contra os animais e com os humanos, essa imagem  me faz refletir – o  que está acontecendo neste Planeta? O mal sempre esteve  presente no mundo, mais agora parece que abriram uma porteira e ele veio se instalar no Planeta Terra. 

Animais mortos das maneiras mais cruéis possíveis. Na semana passada vi um filhotinho de gato de cor preta jogado na sarjeta, mais uma vitima da ignorância e da indiferença pela vida em nome de “deus”, estava com os olhinhos furados, não teve a chance de viver neste mundo insensível e cruel.

 Gata encontrando seus filhotes mortos a bala, facadas com as vísceras para fora (EUA), gatinhos e cãezinhos ainda filhotes jogados nas calçadas, matagais e rios por irresponsabilidade dos chamados humanos. Cão com as patas cerradas, cães arrastados por dementes não da mente, mas da alma. Cães com o rosto arrancado. Cães enterrados e queimados vivos. 

Sem falar nos que são mortos a cada segundo pela indústria da morte para alimentar os antropófagos do mundo, antropófagos sim, pois os animais nos dias de hoje são membros da família. Animais mortos para enriquecer ainda mais a indústria da moda, as pessoas não refletem que aquele sapatinho macio, aquela bolsa que a atriz ou madame ostenta ou aquele casaquinho “chique” pago a preço de ouro traz em seu rastro sangue, dor, sofrimento e morte de muitos seres inocentes tudo por pura vaidade. 

Animais mortos em nome de uma pseudociência que estacionou tanta, tecnologia inútil, tanto conhecimento intelectual, mas nenhum conhecimento da essência da vida, da intuição, solidariedade, compaixão pela vida.

Quantos pseudo cientistas exibem seus troféus manchados de sangue dor e sofrimento e ganham capas nas revistas consideradas mais importantes do mundo. Será que eu que estou enlouquecendo ou o “mundo” enlouqueceu?

Crianças enterradas vivas, jogadas de carros em movimento, jogadas em rios, lixeiras, idosos jogados nas ruas. Moradores de rua mortos a marretada ou incendiados. 

O mal está ganhando adeptos como nunca, seus súditos estão à sua inteira disposição. E o que mais me entristece é que a justiça humana de certa maneira os está aplaudindo, pois não toma nenhuma atitude. Os meios de comunicação falam tanto no assunto (ou não falam nada) que as pessoas nem prestam atenção, pois daqui a pouco ninguém mais se lembra.

E ainda ouço pessoas reclamando que no facebook não deveria ser colocadas imagens e noticias tristes. Alguém da minha lista, por favor, se tiver uma noticia alegre, bonita coloque em meu mural, mais noticia sobre a vida de humanos e não humanos. 

Não estou interessada em notícia “bonita” sobre a roupa nova e caríssima da madame X ou y, não estou interessada em amenidades, mais de realidade, realidade da maioria não de meia dúzia de humanos que só se preocupam com o próprio umbigo. Não me interessa a vida pessoal de ninguém. Interesso-me pela realidade da humanidade seja ela humana ou não humana. E esse não humana inclui árvores, rios, mares, relva, o ar, Xingu, Amazônia, ou seja, a fauna e flora deste planeta tão lindo, mais tão devastado pela mão humana. 

Quando vamos nos conscientizar que SOMOS TODOS UM, perante o Cosmos, que os animais são nossos companheiros de jornada nesta caminhada pela Terra, estão aqui para viver, amar, aprender e evoluir conosco. Sonhamos com a Paz, nunca teremos paz, saúde e harmonia em nossas vidas enquanto essa Paz e harmonia não passar pelo Reino Animal e da Natureza.






9 de setembro de 2012

DIA DO VETERINÁRIO


SER VETERINÁRIO
                   Autor Desconhecido

Ser Veterinário não é só cuidar de animais.

É, sobretudo, amá-los, não ficando somente nos padrões de uma ciência médica.
Ser veterinário é acreditar na imortalidade da natureza é querer preservá-la sempre mais bela

Ser Veterinário é ouvir miados, mugidos, balidos, relinchos e latidos, mas, principalmente, entendê-los e amenizá-los.

É gostar de terra molhada, de mato fechado, de luas e chuvas.
Ser Veterinário é não se importar se os animais pensam, mas sim, se sofrem.

É dedicar parte do seu ser à arte de salvar vidas.
Ser Veterinário é aproximar-se de extintos.
É perder medos.
É ganhar amigos de pêlo e penas, 
que jamais irão decepcioná-lo.
Ser Veterinário é ter ódio de gaiola, 
jaula e corrente.

É perder um tempo enorme apreciando rebanhos e vôos de gaivotas.
É permanecer descobrindo, através dos animais a si mesmo.

Ser Veterinário é conviver lado a lado com
ensinamentos profundos, sobre amor e vida.

"Todos nós podemos nos formar em veterinária, mas nem todos seremos veterinários".